quinta-feira, 30 de outubro de 2014

30ml // Um bairro pra chamar de meu

Sandro Biondo
Colunista de Café do Gastronomix

Na terra onde o pão nosso de cada dia jamais anda desacompanhado de um bom café, achei um bairro para chamar de meu, ainda que não more lá. Não moro, mas vou. E não tendo de lidar com vizinhança chata, falta d'água e conta de condomínio, fica-se apenas com a melhor parte do casamento, o prazer.

Sempre que posso dou uma escapada para bater perna, fazer uma boa refeição ou, claro, beber um, dois, três cafés.

Os Jardins que me desculpem, mas charme é fundamental. E isso é o que o bairro de Pinheiros, em São Paulo, tem de sobra, traduzido em bares, restaurantes, empórios e cafeterias.

Ouso dizer, sem lançar mão do IBGE, do Google ou do Ibope (que deve estar precisando de um bico depois da campanha eleitoral), que o bairro tem o maior número de bons cafés por metro quadrado na pauliceia desvairada.
Sofá Café
Costumo dizer que Pinheiros é o novo Palermo brasileiro, em referência ao bairro de Buenos Aires onde moram alguns dos cafés e restôs mais espertos da capital portenha.

Explorando o bairro, cuja caminhada ao redor é bastante agradável, com ruas arborizadas e cartografia simples, há praticamente uma cafeteria por esquina. Do já tradicional Sofá Café à despretensão do The Little Coffee Shop, autodenominado 'o menor café do mundo', e do qual falaremos num texto especifico adiante, a qualidade é o ponto em comum.
Mesmo nas casas não-especializadas, como a La Bombe, que vem com a melhor bomba de chocolate que você pode provar em terras paulistanas, e a Julice Boulangerie, que serve um dos melhores pães, o café é acima da crítica.

Passou da hora e já é tempo de jantar? No problema. Nos restaurantes descolados do bairro, é mais fácil encontrar café de verdade, seja espresso ou coado, do que sozinho confinado em cápsulas cintilantes daquela marca da qual já cansei de falar mal aqui.
Então tá combinado. Se você confia minimamente em nosso critério, troque a Vila Madalena por Pinheiros em sua próxima tarde/noite agradável em São Paulo. No mínimo, garanto que você passa menos tempo na fila de espera do que no seu momento café propriamente dito.

Sofá Café
Rua Bianchi Bertoldi, 130
Pinheiros, São Paulo 
Telefone: (11) 3034-5830

The Little Coffee Shop
Rua Lisboa, 357, Pinheiros
Telefone: (11) 2385-5430
Seg. a sex., das 12h às 17h

La Bombe
Rua dos Pinheiros, 223
Pinheiros, São Paulo
Telefone: (11) 2628-7667

Julice Boulangerie
Rua Dep. Lacerda Franco, 536
Pinheiros, São Paulo
Telefone: (11) 3097-9162

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

NOTÍCIAS// O que há de mais quente em 16 capitais do país

Au Bon Vivant, novidade em Belo Horizonte
Na semana passada a Veja Comer & Beber São Paulo lançou sua edição 2014/2015. Nesta, foi a vez da Veja Comer & Beber Rio. As publicações são ótima referência para quem mora ou está de passagem nessas cidades e quer usufruir do melhor da gastronomia local. Cada uma traz nada menos que 1 mil endereços de restaurantes, bares e estabelecimentos de comidinhas de uma e outra cidade, devidamente avaliados. 

O Gastronomix aproveitou a deixa para revisar as edições mais recentes da Veja Comer e Beber destas e de outras 14 capitais do país e listar o que há de mais novo em cada uma delas, a partir dos ganhadores das categorias restaurantes revelação. As edições de Salvador, Fortaleza, Belém e Manaus não incluem esse prêmio, destacamos aqui o que consideramos o que há de mais relevante em cada cidade.

RESTAURANTES/CHEFS REVELAÇÃO

NATAL
Liquid Lounge
(Av. Afonso Pena, 395, Petrópolis, 2010-3339)

RECIFE
Prouvot Cozinha.bar
(Av. Herculano Bandeira, 287, Pina, 3031-3221)

MACEIÓ
Restaurante Sur
(Av. Doutor Antônio Gouveia, 21, Pajuçara, 9678-1687 e 9110-2337)

BRASÍLIA
Olivae
(405 Sul, bloco B, loja 2, Asa Sul, 3443-8775)

GOIÂNIA
Bistrot du Parc
(Rua 54, 684, Jardim Goiás, 3241-8516)

BELO HORIZONTE
Au Bon Vivant
(Rua Pium-í, 229, Cruzeiro, 3227-7764)

ESPÍRITO SANTO
Bistrô Solarium
(Rua Guilherme Faria, 179, Centro, Vila Velha, 3063-3388)

SÃO PAULO
Micaela
Fábio Vieira é chef revelação 
(Rua José Maria Lisboa, 228, Jardim Paulista, 3473 6849)

RIO DE JANEIRO
Lasai
Rafael Costa e Silva é chef revelação
(Rua Conde de Irajá, 191, Humaitá, 3449-1834/1854)

SANTA CATARINA
Ponto G Brasa & Fogão
É “irmão” de outro premiado, o Ponto G, ganhador na categoria melhor variado/contemporâneo, e ambos são comandados por Vitor Gomes, eleito chef do ano.  (Rua Quinze de Novembro, 18, Santo Antônio de Lisboa, 3235-2623 e 3209-6920)

CURITIBA
La Varenne
Também levou os prêmios de melhor variado/contemporâneo e o de chef do ano, para Ivo Lopes
(Shopping Pátio Batel, Batel, 3044-6600)

PORTO ALEGRE
Floriano Spiess Cozinha de Autor
Floriano Spiess também foi eleito chef do ano 
(Praça Japão, 155, Boa Vista, 3237-7601)

OUTROS DESTAQUES
Prato do Banzeiro, em Manaus
MANAUS
Banzeiro
Felipe Schaedler levou o prêmio de chef do ano e a casa o de melhor comida amazônica)
(Rua Libertador, 102, Nossa Senhora das Graças, 3234-1621

BELÉM
Remanso do Bosque
É o melhor da cidade e tem o chef do ano, Thiago Castanho
(Trav. Perebebuí, 2350, em frente ao Jardim Botânico, Marco, 3347-2829)

FORTALEZA
Santa Grelha
Melhor carne e melhor da cidade
(Rua Tibúrcio Cavalcante, 790, Meireles, 3224-0249)

SALVADOR
Al Mare 
Fabrício Lemos ganhou na categoria chef do ano
(Salvador Shopping, Av. Tancredo Neves, 3133, 3033-7615)

terça-feira, 28 de outubro de 2014

post it // Healdsburg – o lugar na Califórnia

Daniel Bitar
Colunista de Roteiros do Gastronomix

Napa Valley praticamente nasceu célebre. Santa Inez Valley ganhou notoriedade mundial com o filme Sideways. Mas se este blog tivesse que indicar apenas uma região na Califórnia para os amantes de vinho, teria de ser Sonoma, mais especificamente uma pequenina cidade chamada Healdsburg, posicionada entre três regiões vinícolas: Dry Creek Valley, Russian River Valley e Alexander Valley. Resista à tentação de fazer uma bate-e-volta de São Francisco – distante apenas 1h30 de carro – e passe ao menos uma noite na cidade.
Opções de hospedagem existem aos montes, desde o moderno H2hotel, ao aconchegante Healdsburg Inn on the Plaza. Apesar de não faltarem bons restaurantes na cidade, não deixe de ir ao SHED, seja para o café da manhã, almoço ou simplesmente para uma taça de vinho. Esse misto de loja, café e restaurante possui, ainda, um fermentation bar onde é possível provar, direto da torneira, vinhos, cidras, cervejas, kombuchas (bebida produzida a partir da fermentação de chá preto ou verde), todos fermentados no local.

E, por falar em vinhos, aproveite a tarde para conhecer as vinícolas da região, que aguardam visitantes para degustações sem a necessidade de reserva. Se precisar de ajuda para elaborar o roteiro, visite este site http://www.wineroad.com/. E se, depois de tanto vinho, alguém tiver disposição para tomar uns bons drinks, melhor lugar não há que o Spoonbar, animado bar que, de quebra, serve comidinhas deliciosas. 
Healdsburg Inn on the Plaza
112 Matheson St,
Healdsburg, Estados Unidos
H2hotel
219 Healdsburg Avenue
Healdsburg, Estados Unidos
SHED
25 North Street
Horário de funcionamento: quarta a segunda, de 08:00 às 19:00
Healdsburg, Estados Unidos
Spoonbar
219 Healdsburg Avenue
Healdsburg, Estados Unidos
Horário de funcionamento, diariamente de 17:00 às 21:00 (de sexta a domingo, o bar fica aberto até às 3:00)

sábado, 25 de outubro de 2014

NOTÍCIAS // Duas delícias no Lago Norte

IL BASÍLICO
O pequeno restaurante italiano Il Basílico é um dos destaques do Quituart, no Lago Norte. Dois amigos italianos se uniram para trazer um pouco da tradição familiar e da cozinha para os brasilienses. No cardápio, entradinhas como as brusquetas (de R$  4 a R$ 10), massas com molhos à base de ingredientes frescos e sem conservantes – como Linguine ao pesto (R$ 22,00) e  lasanha bolonhesa (R$ 30,00). Tudo em porções bem servidas. Para fechar a refeição, as típicas sobremesas italianas – desde pannacota a tiramissu (entre R$ 10 e R$ 15).

Il Basilico
QI 10, Canteiro Central – Quituart. Lago Norte
Site:   http://www.ilbasilico.com.br/
BISTROT DO MANUEL 
Fusão de restaurante e padaria, o Bistrot do Manuel faz sucesso pela informalidade e qualidade da comida. Comandado pelo casal João Manuel e Yannah Coelho, a casa funciona durante a semana como self service e padaria, de onde saem os deliciosos pastéis de nata – doce tipicamente português. Aos sábados, o bistrô serve uma super posta de bacalhau na brasa com batatas ao murro e brócolis ao vapor (R$ 52,90). De chorar!

 Bistrot do Manuel
Centro de Atividades nº 5, Bloco E 1, lojas 16/26.
Telefone: (61) 3551-1415 ou 8131-1821, Lago Norte.
Aberto de segunda a sábado, das 11h30 às 15h.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

NOTÍCIAS // Três boas novas de Brasília

1 - Embutidos etc e tal
Abre nesta sexta, 24, para convidados, e a partir de amanhã, para o público em geral, a primeira salumeria italiana da cidade, Piccolo Emporium. Os chefs Ville Della Penna e Luiz Beto estão à frente da nova casa, localizada em Águas Claras. Além de prateleiras repletas de embutidos, bacon, presunto, salsichas, terrinas, galantinas, patês e confits, o estabelecimento também terá seu lado restaurante. Massas, pizzas, sandúiches (o de carne assada na foto), carnes e sobremesas podem ser degustados no local ou levados para casa. Os proprietários anunciam para breve a abertura de uma franquia no Plano Piloto -- só a salumeria, sem o restaurante. Até lá, Piccolo Emporium pode ser visitado de terça a sexta, das 10h às 22h, e sábados e domingos das 9h às 22h, no Vitrini Shopping (3797-1644).
2 - Pão, linguiça e chimichuri
Desde o último dia 17, o Parrilla Madrid está montando toda quinta e sexta, das 18h às 20h, uma banquinha na porta para vender a versão argentina do pão com linguiça, chamada choripan. A diferença é o acréscimo do molho chimichuri, feito com ervas, típico das parrillas. O Choripan é vendio no restaurante da 408 Sul por R$ 10.
3 - Almoço de cinema
O Paradiso Cine Bar, na 306 Sul, passa a abrir também para almoço. São sete opções de grelhados, seis molhos e dez acompanhamentos, que o cliente pode combinar. Ou pedir um dos cinco pratos prontos, todos batizados com títulos de filmes, como é habitual na casa. Um deles é o Mamma Mia! (R$23,90), frango à Pamegiana, arroz branco e batata frita.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

NOTÍCIAS // 7º Festival de Ceviche do El Paso

O ceviche entrou no dicionário gastronômico dos brasileiros há menos de uma década. E alguns restaurantes e chefs foram responsáveis por isso. Em Brasília, o chef David Lechtig foi o pioneiro em trabalhar com ceviche e propor variações com ingredientes do país, do Cerrado e de ingredientes característicos de países latinos.

Entre 31 de outubro e 9 de novembro, o restaurante El Paso – comandado pelo chef Lechtig – faz o 7º Festival de Ceviches. Dessa vez, ele trás a receita clássica com toques de regiões como Galápagos, Amazônia, Cerrado, Patagônia, Caribe, Andes e também do nordeste do Brasil. Ingredientes como folha de jambu, dendê, jenipapo, pimenta rocoto, bilimbi  aparecem no prato nacional peruano.
São dez versões de ceviches servidos nos almoços e jantares, em duos à escolha do cliente. Todos acompanhados por Chicharron de Pescado, peixe crocante muito consumido nas carretillas de Lima e um drink de boas vindas criado pelo Chef Sebastian Parasole, do Movimento Cerrado Vivo . A bebida leva pisco, jenipapo, suco de limão e calda de açúcar mascavo .

MENU – 7º FESTIVAL DE CEVICHES

1.Ceviche do Cerrado –Tilápia do Cerrado com Crema de rocoto (pimenta típica peruana), jenipapo em almíbar (calda doce) e lascas de bilimbi  um fruto de sabor bem ácido.

2. Ceviche do Cerrado II
– Salmão com cajuzinho do cerrado e pimenta amarela.
3.Ceviche Amazônico- Pirarucu com folhas de jambu e azeite de sementes da Amazônia Peruana.

4.Ceviche de Galápagos – Camarões, polvo e robalo marinados em cebola roxa, tomate, pimentão e molho inglês. Servidos com pipoca.

5.Ceviche Nordestino – Lagosta com dendê, leite de coco, pimenta biquinho e cebola roxa.
6.Ceviche Andino (foto acima)– Truta acevichada na pedra em molho de aji amarillo e folhas de menta andina.

7.Ceviche Caribeño – Camarão cozido e marinado no suco de laranja e pimenta habanero.

8.Ceviche Día de  Muertos – Ceviche mixto marinado em leche de tigre picante com abacate e rabanete.

9.Ceviche Primavera – Salmão com flores do Cerrado .

10.Ceviche Nipo – Atum semi selado em farinha de okaki (biscoito salgado de arroz) .

7º Festival de Ceviches do El Paso Latino
El Paso Latino  404 Sul
De 31/10 a 09/11
Funcionamento: Terça a Domingo
Horário: 12h às 15h / 18h às 23h30
Reservas: (61) 3323-4618
Aceita todos os cartões

R$  48,90 ( Duo de Ceviches + 1 drink de bienvenidos + 1 chicharron de pescado)

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

NOTÍCIAS // Dylan: novo café-padaria hypster

Inspirados nos cafés australianos e com decoração bem descolada, a Dylan Cafe Bakery começou a funcionar faz quase dois meses no fim da Asa Sul. A proposta do casal Mariela Sztrum e Fabrício Campos de Brito – que se conheceram na Austrália - é que o local funcione como café e espaço cultural, onde as pessoas se encontrem para botar o papo em dia, tomar um café bem tirado e comer pães artesanais.

A estrela da casa é o pão Sourdough (massa azeda), produzido por um processo de fermentação lento e natural. É uma receita muito antiga desenvolvida há milhares de anos, possivelmente por egípcios. O pão é areado e dura sem problemas cinco a seis dias sem perder o sabor. Há sanduíches feitos com o pão especial.

Um deles é recheado com o pastrammi (presunto) é feito por um amigo holandês de forma artesanal. Aos sábados, é servido o café da manhã australiano com ovos mexidos, torrada e tomate assado (R$16,90). 
Dylan Cafe Bakery
315 Sul Bloco A Loja 15
Telefone: (61) 3363-1294