domingo, 8 de fevereiro de 2009

GASTRONOMIX // O tour em Brasília começou pelo Oliver

Chefs brasilienses, do Brasil e do mundo, Gastronomix está na área...(que pretensão!). É só uma brincadeira para dizer que, com esse post, inauguro o tour gastronômico pelos points da capital e de outros lugares que for visitar (aguardem, em breve, dicas especiais de São Paulo).

Vou contar um pouco das minhas impressões sobre como é a comida, o atendimento, se melhor para ir a dois ou em grupo, preços, ambiente...Enfim, informações para que você, leitor do Gastronomix, possa escolher um local para desfrutar de momentos prazerosos. Queria começar por algum lugar onde eu nunca tivesse ido em Brasília – cidade com muita vocação para gastronomia. Por sugestão de um amigo, iniciei minha jornada pelo Oliver – música, arte e cozinha.



Chegando ao restaurante, que fica ao lado do Espaço Cultural Ecco, me deparei com ambiente muito agradável. Moderno e clean. Música ao vivo bem cantada e na altura certa, pé-direito alto (uma raridade em restaurantes em Brasília), mesas de madeira e grandes lustres de cobre iluminando harmonicamente o espaço. Há mesas no interior e num deck em frente à porta de entrada.

Sentei e, prontamente, fui atendido. Conferi o variado cardápio. De início, pedi um Cosmopolitan (R$ 15,00) para homenagear nossa colunista do Gastronomix, Juliana Raimo, que me ensinou a pedir drinks.

Não há nada muito ousado nas combinações de ingredientes – algo fusion ou cozinha contemporânea. Mas, com certeza, você vai demorar um pouquinho até decidir. Há opções para os mais diversos gostos. Para escolhermos com calma (fui com mais dois amigos) os pratos principais, pedimos a boa e velha brusqueta de entrada. Vieram quatro, bem servidas, com bastante tomate, pão crocante e manjericão (R$15,00). Era só colocar mais um pouquinho de azeite. Deliciosas.

Um dos pontos positivos do Oliver é a possibilidade de pedir meia porção. Papo vai, papo vem e chegaram os pratos:


O meu foi o Camarão Bangkock (R$ 64,00/ 42,00). Camarões grandes grelhados no azeite, abacaxi, chili e tomates ao coco. Acompanhava arroz com amêndoas. Pedi meia porção. Fiquei satisfeito. Estava gostoso, mas esperava mais picância, já que meu paladar se preparou para degustar uma comida tailandesa. Os camarões também eram médios.

Costela de cordeiro com alecrim (R$ 44,00/ 29,00). O prato acompanha um capeline al dente (uma massa bem fininha, como se fosse um espaguete). Foi o mais saboroso dos três. Olha que não sou muito fã de costela. O sabor estava na medida, sem exagero no alecrim. O molho da costela e do alecrim caiu muito bem com a massa.


Risoto cítrico com camarões ( R$ 44,00/ 29,00). Bem servido, com um azedinho suave do limão. O arroz carnerolli (típico de risoto) veio al dente. Costumo dizer que o ponto ideal de um risoto é complicado de atingir.

Gostei do ambiente, do atendimento e da comida. Os preços dos pratos poderiam ser um pouco mais baratos. Seria um acerto justo. Ao fim do jantar, conversei um pouco com o chef Orlando Dutra. Maranhense, ele mora em Brasília desde 1986 e há 11 anos trabalha como cozinheiro. No Oliver, do Espaço Ecco, Dutra está há três. Agradecemos a boa mesa. O restaurante tem outro ponto na capital: o Clube do Golf. Pelas fotos que vi no site, o ambiente parece ser bem interessante. Quando for lá, conto a vocês.

OLIVER
telefone: (61) 3326 1250 e 3323 5951
endereço: ECCO, SCN Quadra 3, bloco C loja 5B
Setor de Clubes Esportivo Sul, Trecho 2, Lote 2, Brasília Golf Center
site: http://www.restauranteoliver.com.br/

2 comentários:

Mefisto disse...

Olá, Rodrigo!
Nunca fui a esse Oliver, mas o do Clube de Golfe só deixou registrada a beleza do local. Achei o serviço mediano e nunca me fez registrar nenhuma experiência palativa extraordinária. Acho que fiquei esperando um pouco mais com aqueles preços...

Abraço!

Rodrigo Caetano disse...

Realmente, os preços poderiam abaixar e o sabor ficar mais apurado. Abs