domingo, 30 de janeiro de 2011

EU RECOMENDO // No aconchego de um bistrô em Marais


Por Mario Camera (*)
Convidado especial do Gastronomix

“O Chez Janou começa do lado de fora, na minúscula praça que ocupa a esquina oposta e serve de paisagem para quem está debaixo de seu toldo verde, sentado na varanda que certamente ganha uma nova dimensão no verão. O restaurante fica em um dos lugares mais bonitos e tranquilos do Marais, longe o suficiente do rebuliço das boates gays da rue du Temple e dos falafels e das padarias judias da rue de Rosiers. Quase não se vê turistas, apesar da Place de Voges estar a três quarteirões de distância.

Do lado de dentro, a história é diferente. Logo ao abrir a porta depara-se com uma multidão que toma cada canto do restaurante. O Chez Janou é um típico bistrot parisiense, com mesas coladas umas nas outras e gente encostada no bar enquanto toma pastis. As paredes são azulejadas em algumas partes e cobertas com posteres de filmes antigos, em outras. A ambiance française fica completa com a música saída dos alto-falantes.

Adentrei o restaurante desviando das pessoas e encumbido de finalmente escrever a crônica que há muito estava devendo ao Gastronomix. Minhas pretensões aqui não são de passar por crítico gastronômico. Estou mais para glutão, o que me fez apreciar a generosidade da porção de petit friture d'éperlan, pequenos peixes muito parecidos com a clássica manjubinha frita - o petisco que nos serviu de entrada já merece, sozinho, uma volta ao Chez Janou, para ser degustado na varanda, com os dedos, uma cerveja gelada.

Contínuas surpresas ainda me esperavam. Abri o cardápio e logo bati o olho no último prato da lista: daube de sanglier. Saboroso guisado de javali, a especialidade é um dos pratos provençais da cozinha do Chez Janou. O vinho tinto usado no cozimento acentua o gosto da carne de caça e dá uma cara de comida de inverno ao prato. Único porém ficou por conta do tagliatelle com toucinho, que nada tinha a ver com a minha ideia de acompanhamento para um porco selvagem.

Na mesa, outros dois pratos pedidos por uma amiga e por madame também pareciam apetitosos. Confirmei a suspeita com duas garfadas rápidas. A primeira se abateu sobre um magret de canard aux baies de cassis suculento. O ponto de cozimento e a maciez da carne não impuseram dificuldades. O molho de groselha é perfeito para o pato e as batatas assadas no forno não fazem feio como acompanhamento. Em seguida provei um enorme e suculento gigot d'agneu que descansava sobre um ecrasé de pomme de terre. Mais uma vez, não me decepcionei.

Para beber, a carta de vinhos do Chez Janou oferece uma variedade de tintos, brancos e rosés do vale do Ródano. Pedimos um Chateau Neuf du Pape 2007 e fomos obrigados a repetir o pedido à espera do ponto alto da noite.

Se você, caro leitor do Gastronomix, pretende colocar seus pés no Chez Janou quando vier a Paris, não os tire de lá sem ter provado o mousse au chocolat. O quitute em questão é servido em uma tigela enorme, deixada na mesa para que o próprio cliente se sirva. Uma tentação impossível de suportar, causada pelo sabor caseiro da sobremesa, fez com que esquecesse a vergonha e enchesse meu pequeno prato com uma porção que alimentaria uma família inteira.

Em uma manobra estratégica que ainda não sei se tinha o objetivo de nos afastar do pote de mousse ou apenas dar lugar a outros comensais, a garçonete nos expulsou da mesa com uma oferta irrecusável. Sorriso no rosto, a pequena francesa nos convidou para degustar um licor de melão no bar, onde pagaríamos a conta. Imediatamente, recolhemos nossos casacos e nos dirigimos até lá.

Para a minha surpresa (meus amigos adotavam um ar blasé, como deve ser nesse tipo de ocasião), duas garrafas nos esperavam. Além do melão, tínhamos à disposição um Amandine, delicioso digestivo à base de amêndoas. Emocionados, eu e meus amigos levantamos nossos cálices e brindamos ao Chez Janou, se não me engano.

Chez Janou
2, rue Roger Verlomme
Marais - Paris
Telefone: 01 42 72 28 41
20 a 30 euros, sem vinho.

(*) Mario Camera é jornalista, carioca e vive em Paris. Escreve no blog À Francesa (
http://oglobo.globo.com/blogs/afrancesa/) do jornal O Globo.

Se você está pensando ir à Paris, consulte o GUIA GASTRONOMIX - PARIS com dicas dos da escritora Danuza Leão, dos jornalistas Josimar Melo,Tino Monetti, Luciana Fróes, Carolina Nogueira e Rodrigo Leitão, das chefs Fabiana Cesana e Alice Mesquista. Uma seleção de bons lugares por ótimas pessoas.

4 comentários:

Pai disse...

Excelente resto! excelente post!

Anônimo disse...

[url=http://kaufencialisgenerikade.com/]cialis[/url] cialis
[url=http://acquistocialisgenericoit.com/]cialis acquistare[/url] cialis roma
[url=http://comprarcialisgenericoes.com/]comprar cialis[/url] cialis
[url=http://achatcialisgeneriquefr.com/]cialis[/url] commander cialis

Anônimo disse...

[url=http://achetercialisgenerique20mg.net/]vente cialis[/url] cialis commander
[url=http://comprarcialisgenerico10mg.net/]cialis[/url] cialis
[url=http://acquistarecialisgenerico10mg.net/]generico cialis[/url] compra cialis in italia
[url=http://kaufencialisgenerika10mg.net/]cialis[/url] kaufen cialis

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis generique
http://commandercialisfer.lo.gs/ vente cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis online
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis