quarta-feira, 21 de setembro de 2011

AO PÉ DO OUVIDO//Pra lembrar o primeiro Rock in Rio

Por Rosualdo Rodrigues

Se você era vivo em 1985 e tinha um mínimo de consciência do que se passava ao seu redor, tem 90% de chances de ter alguma lembrança pessoal ligada ao Rock in Rio, por mais longe que estivesse da Cidade do Rock. O festival rolava no Rio de Janeiro, mas foi um acontecimento nacional. Tenho muito clara a lembrança da noite em que eu tentava a todo custo ver tarde da noite na Globo o show do B-52’s, mas a chuva pesada que caía sobre João Pessoa afetava a qualidade da transmissão. Não adiantava puxar a antena para lá e para cá. Tive que me contentar em ver apenas sombras chuviscadas de penteados bolos de noiva e ouvir Legal tender sufocada por chiados.

Essa recordação vem a propósito do Rock in Rio 2011 (sem comentários a escalação de atrações) e do lançamento em DVD de dois shows daquela primeira edição: os de Barão Vermelho e Os Paralamas do Sucesso. Recomendo ambos, tanto para quem "era vivo em 1985 e tinha um mínimo de consciência do que se passava ao seu redor" quanto para quem, na ocasião, ainda estava por vir, mas gosta de rock e tem curiosidade de saber como foram aqueles dias de explosão do chamado Rock Brasil.

Em 1985, o Barão estava no auge e, com Cazuza à frente, tinha uma prova de fogo no festival. Tocaria numa noite dominada pelos metaleiros, num palco enooorme e diante de uma plateia de perder de vista, um mar de gente como eles nunca tinham visto antes. A banda tirou de letra e fez um show memorável, como se vê no DVD. Em todo seu vigor, Cazuza consegue ocupar o palco e dobrar o público que pouco antes havia vaiado Eduardo Dussek. A apresentação é maravilhosa, mas não é tudo. Nos extras, há um minidocumentário, Aconteceu em 85, com imagens do telejornalismo da Globo e entrevista com os integrantes originais do Barão e com Ezequiel Neves, feita pouco antes deste último morrer.

O do Paralamas também traz um documentário feito nos mesmos moldes, com alugmas imagens preciosas, como a da loiríssima Leila Cordeiro entrevistando Herbert Vianna ou a de Caetano Veloso e Maria Zilda cumprimentando o trio nos bastidores, após o show. No palco, Os Paralamas, que também estavam estourando com o disco de estreia, também não fizeram feio. Mandaram bem. E Herbert ainda manda uma bronca no público, pelas vaias dadas em outros artistas, nos dias anteriores do festival (é que naquele também tinha umas misturas nada a ver, como Elba Ramalho com Nina Hagen, aí dava nisso).

Os DVDs foram lançados pela MZA em parceria com a Artplan, produtora do evento. E, além desses dois, saíram o de Cássia Eller e o de Ira!/Ultraje a Rigor. Ambos do festival de 2001, ambos também com documentários nos extras, ambos também de deixar muita saudade... Principalmente o de Cássia.

Um comentário:

Thais disse...

Rosualdo, leio sempre seus posts de música e acho muito interessantes. Dê uma olhadinha neste site que fala de música e tem um interessante texto sobre a seleção musical deste Rock in Rio
http://www.rockontro.com/temas-especiais.php?id=227&view=Quase Rock in Rio