terça-feira, 29 de março de 2011

GASTRONOMIX // Bogotá é logo ali...

Passei o Carnaval na capital da Colômbia. Encantei-me com Bogotá. Confesso que fui sem esperar quase nada. E a cidade, em muitos aspectos, surpreende. Quando se fala em gastronomia, principalmente. É possível comer em lugares bem transados, com comida de boa qualidade e paladar e com pratos “pagáveis”.

A tranquilidade da cidade histórica, a riqueza do Museu do Oro, a originalizade das obras de Fernando Botero (com museu com seu nome e obras), os verdes parques são um convite ao prazer. O pior da cidade é o trânsito, disparado. Pior ainda quando a cidade parece um grande canteiro de obras rodoviárias. Com isso, se deslocar pela cidade se torna um pouco complicado, além de você ter de ficar atento com a esperteza dos taxistas. Isso é em todo lugar

O Gastronomix vai comentar alguns dos lugares explorados em quatro dias de viagem. É claro que faltaram muitos, mas há boas dicas para comer desde uma tradicional comida colombiana e experimentar as delícias da cozinha internacional.

Vamos começar com o Andrés DC, da rede Andrés Carne de Rés:

O local espanta, de cara, pelo tamanho. Uma vaquinha da Cow Parade logo de cara acena as boas vindas ao colorido e kitsch ambiente. Não faltam cores, luzes.

A decoração é à base de materiais recicláveis, como tampinhas de garrafas, latas de lixo, ferros retorcidos, conteiners, velas, sinos, artesanatos, imagens religiosas e tudo de penduricalho que você pude imaginar. É divertido.

São quatro andares de restaurante, divididos entre inferno, purgatório, terra e céu. São 3000 lugares para clientes e quase 1000 empregados circulando para cima e para baixo (claro que em horários diferentes).

A música anima e, às vezes, um grupo de cantantes passa por sua mesa cantando alguma rumba e fazendo festa.

Bom, mas vamos falar da comida, né? Quando você chega à mesa, três potinhos de frutas picadas te esperam. Uma delas de manga verde – uma tradição na Colômbia. Bom para comer com sal. E há também mais três de molhos para as carnes.

A especialidade da casa - como o nome diz: “André Carne de Vaca” - são as carnes grelhadas: T-bone, bife argentino, costelas e steak tartar (file na ponta de faca cru). Pedimos uma costela. Chegou bem temperada e suculenta. Para acompanhar, arroz de coco e bananas grelhadas. O sabor doce foi quebrado com o picante de um dos molhos.

O cardápio é confuso: uma geringonça a la professor Pardal que mais atrapalha do que ajuda na hora de seleccionar os pratos. No final, tudo é festa. Um passeio divertido, quase indispensável para quem pensa passar por Bogotá ou Chia.

Um pouquinho de história
O primeiro Andrés Carne de Rés abriu em Chia, cidade rural a 40 minutos de Bogotá. A área é passagem obrigatória quando você volta da visita à Catedral de Sal – uma montanha onde os trabalhadores exploram a 180 metros debaixo da terra minérios e sal. Quando cheguei lá, estava fechada. Mas mesmo assim, desci para conhecer. Me pareceu bem interessante. Talvez mais que a filial em Bogotá. Digamos:a confusão é mais artesanal.

Andrés DC Calle 82 12-21
Zona Rosa - Bogotá (Colômbia)
Telefone: 57-1 863 78 80

Andres Carne de Rés Calle 3 11A-56
Chia – Colômbia
Site:http://www.andrescarnederes.com/

Nenhum comentário: