quarta-feira, 24 de junho de 2009

AO PÉ DO OUVIDO // É brega mas eu gosto

Por Rosualdo Rodrigues

Você tem alguma música de que gosta mas prefere não admitir em público? Eu tenho. Aliás, várias. Mas admito sim. Bom gosto, mau gosto, popular, erudito, brega, lixo, cafona... Às vezes me perco em meio a esses conceitos quando se trata de música. Refiro-me àquelas que sabemos que são ordinárias mas que nos agradam e pronto.
Até porque, apesar de todas as teorias sobre gosto e estética, há uma série de fatores, na maioria subjetivos, que fazem com que gostemos de algo ou não (inclusive de gente).

A memória afetiva, por exemplo. Se aquela música tocou no momento em que você estava conhecendo aquele cara ou garota com quem veio a ter uma história de amor. Se aquela outra tocava o tempo todo durante aquelas agradáveis férias de verão. E mais uma outra que "é mesmo que estar" naquele carnaval em Salvador….

E por que tal música é brega com Fernando Mendes mas deixa de ser se é cantada por Caetano Veloso? E por que música sertaneja cai perfeitamente em um churrasco numa chácara no interior de Goiás mas não em uma boate em Brasília? Ou por que Aviões do Forró soa divertido à beira-mar de João Pessoa mas não no meu dia-a-dia?

Pode-se ainda levar em conta a época. O que é de mau gosto hoje, pode deixar de ser amanhã. O rock nos Estados Unidos ou a Jovem Guarda no Brasil foram tidos como música ordinária quando surgiram e depois fizeram história.

Por isso mesmo, digam o que disserem da Banda Calypso, por exemplo, eu admito: gosto. Não só pela música. Pelo conjunto da obra. Pelo fato de não serem uma armação de gravadora (conquistaram o sucesso por conta própria, na luta), pela energia, pelo admirável fôlego de Joelma, pelo que vejo de circo de interior no visual e na dança dela e na guitarra de Chimbinha. Se os dois fossem artistas paulistanos de formação universitária e fizessem o que fazem, seriam considerados geniais por resgatar esses elementos de cultura popular etc etc. Mas não. Não têm teoria. Fazem porque gostam, porque acham bacana, e acreditam que abalam (e melhor é que abalam mesmo).

E tem o Márcio Greyck, que todos chamam de brega, mas que considero apenas romântico. Afinal, por que uma música como Impossível acreditar que perdi você continua sendo lembrada e gravada até hoje (por Rita Ribeiro, Toni Platão e outros) e chamando atenção de tanta gente, se é tão ruim como dizem? Aliás, a resistência ao tempo é o melhor forma de se medir o valor de uma música. Quer queira quer não, Eu não sou cachorro não é um clássico da música popular (falo daquela de fato popular) brasileira. Não tem a qualidade de uma música de Chico Buarque, mas como explicar seu poder de permanência no imaginário coletivo?

Dez músicas na linha é-brega-mas-eu-gosto:
1 ) Nossa história de amor, com Reginaldo Rossi
2 ) Tudo que eu tenho, com Diana
3 ) Disse adeus, com Banda Calypso
4 ) Aparências, com Márcio Greyck
5 ) Não olhe assim, com Leandro e Leonardo
6 ) Eu vou tirar você desse lugar, com Odair José
7 ) Se ainda existe amor, com Nara Costa
8 ) Tortura de amor, com Waldick Soriano
9 ) Nuvem de lágrimas, com Fafá de Belém
10 ) Pouco a pouco, com Gilliard

12 comentários:

Geisa disse...

Minha lista:
1) Meu vaqueiro, meu peão - Mastruz com leite;
2) As quatro estações - Sandy e Júnior;
3) Xote dos milágres - Falamansa;
4) Oops, I did it again - Britney Spears;
5) Listen to your heart - Roxette;
6) Vida vazia - Bruno e Marrone
7) Como uma deusa - Rosana
8) Borbulhas de amor - Fagner
9) A viagem - Roupa Nova
10) Não está sendo fácil - Kátia

Anônimo disse...

O Chimbinha foi escolhido pra integrar a banda dos sonhos, na última entrega de prêmios da MTV. Aliás, a Banda Calypso foi indicada a vários prêmios. Pelo jeito é um brega com qualidade.

Kika disse...

Meu Deus! Quanta gente brega, hahaha! Daria pra aumentar ainda mais a lista, colocando Wando, Simone, Joana, e outros...

Rosualdo Rodrigues disse...

Geisa, batemos em duas: A viagem e Borbulhas de amor... Aumentaria minha lista com essas duas.

cibelle disse...

Nossa, adorei!!!! Rosu, tenho de confessar - a-do-ro dançar aquele música que agora tá na novela "Você não vale nada, mas eu gosto de vc" (e a conheço bem antes de virar hit da Globo). Essa é ordinária mesmo, mas rende um bate-coxa bom que só :)
Ass: Cibelle

Dâniel disse...

Rosu, consegui postar!
Têm umas músicas na sua lista que são verdadeiras pérolas! Você desenterrou cada coisa...

Cristiane Mardine disse...

Rosualdo,
a-d-o-r-e-i esse seu post! Aliás, gosto demais dessa sua conversa "ao pé do ouvido". Preciso arranjar um gancho pra linkar no Querocomer essas pérolas musicais que você escreve...
Aliás, acho que a sua lista das dez músicas na linha "é-brega-mas-eu-gosto" podia ter uma versão "não-é-alta-gastronomia-mas-eu-gosto", pra gente contemplar as buchadas, os angus, os sarapatéus e tantas outras coisas boas por aí, né não?

Rosualdo Rodrigues disse...

Obrigado, Cristiane.
A sugestão é ótima. Rodrigo já deve ter lido e anotado. Afinal, nem só de alta gastronomia vive o homem. Rsrsrsr. Bj

Paulo Mesquita disse...

Muito bom, Rosu!
E sabe uma coisa que percebo nessa linha "brega"? As versões de música. Pouco tempo atrás tava tocando uma música do Maná em todas as rádios "pop". O Bruno e Marrone fizeram uma versão e só tocaram nas "populares".
Sinceramente, a versão brasileira era beeem melhor...

Daniel disse...

Paulo, vou ter que discordar de você! Mesmo sendo goiano, acho a versão do Maná imbatível! Talvez pq eu seja fã da banda.
Lembrei que Sandy e Júnior adoravam fazer versões de músicas famosas. De Celine Dion a Michael Jackson, eles fizeram de tudo!

Anônimo disse...

Pois não é mesmo? foi uma das bandas que me agradou, aliás acho que a única, é que mais escuto.

Melinha disse...

Também gosto muito dessas músicas que se dizem brega, aliás é melhor do que muitas músicas do tempo de hoje. Estou sempre escuntando-as.